Ficção

O Amigo de Papai

daddy07Meu pai tem um amigo de quem é inseparável. Têm a mesma idade, mais ou menos, e muitos interesses comuns. Saem juntos para pescar, para fazer compras, para falar sobre a vida. E essa amizade já vem de longa data, pelo menos uns 20 anos.

Eu tinha 19 anos e fazia o curso técnico de eletrônica. Meu dia era bem puxado, pois eu passava as manhãs e as tardes no colégio, e um pedaço da noite usava para aprontar os trabalhos de pesquisa.

Era uma tarde chuvosa, e o professora não pudera ir trabalhar. Acabamos todos indo pra casa cedo, e eu não imaginava o espetáculo que estava por presenciar.

Vi que o amigo de meu pai estava lá em casa, pois sua caminhonete estacionada na frente de nossa garagem não deixava dúvidas. Fiz a volta pelos fundos e entrei pela cozinha. Não ouvi barulho em casa, e fiquei intrigado. Fui até o quarto de meus pais, e a porta entreaberta me deixava ver algo incrível: meu pai de quatro tomando ferro do seu amigo!

Meu pai tem 55 anos, baixinho, gordinho, de olhos azuis, cabelos grisalhos e bigode farto. Tem uma bunda redonda de fazer inveja. Seu amigo é calvo, peludo, com uma barriguinha muito esperta. Ele mandava brasa no rabo de meu genitor, e de vez em quando dava uns sonoros tapas em sua bunda branca. Percebi que ele estava por gozar, pois acelerou o ritmo, e numa cravada funda gemeu coisas desconexas.

daddy08Quando vi o cacete saindo de dentro de meu velho, não acreditei que ele pudesse ter agüentado tudo aquilo! Era uma pica enorme, de uns 18cm, e muito grossa. Sob ela pendiam os dois culhões carnudos, pendurados.

Meu cacete parecia que ia estourar de tanto tesão. Não queria ser pego no flagrante, mas não podia tirar os olhos daqueles dois coroas lindos que estavam se comendo. E a descoberta de que meu pai curtia levar uma vara era algo por demais.

Ia pensando em me retirar, quando o amigo de meu pai ajoelhou-se e começou a mamar a piroca do meu pai. Aliás, ele tem um cacete muito bonito, embora um pouco menor que o meu. Mas seu saco é grande, macio, e o amigo não perdeu a chance de dar um banho de língua naqueles ovos. Meu pai pôs o amigo de quatro, e numa cusparada certeira umedeceu seu cu. Lembro que ainda pensei que eles deveriam ou estar muito atrasados, ou ser totalmente sem imaginação, pois ali havia homem para três dias de diversão sem repetir os jogos.

Lentamente meu pai foi enrabando aquele coroa lindo, e o movimento de vaivém era lento, quase um ritual. De vez em quando ele enfiava fundo, tirava quase todo e dava várias metidinhas mais leves. Entendi que ambos se entendiam muito bem na cama.

Não agüentei de tesão, tirei a roupa e entrei no quarto. Ao me ver pelado e de pau duro meu pai até parou de foder o rabo do seu amigo. Nada disse, e simplesmente posicionei-me na frente do amigo de meu pai, e enfiei meu caralho em sua boca. E que boca!

Ele tentava se apoiar em um braço, para com a mão poder segurar meu pau, mas não tinha muito sucesso. Fodi sua boca enquanto quis, vendo meu pai, que já tinha recobrado o ânimo, castigar o cu do amigo. Nada dissemos, em momento algum, mas parece que meu pai podia ler meus pensamentos. Ele acelerou as estocadas, e no último instante tirou o pau pra fora, lambuzando as costas do seu amigo com seu leite quente. O amigo quis sair da posição, mas meu pai não deixou. Tirei o caralho da boca do homem e fui para a porta dos fundos. Meu pai tinha aberto caminho para meu pau, maior que o dele.

Meu velho abriu as nádegas do amigo, e com os dedos levou a porra das costas para o seu reguinho, lubrificando aquele cuzinho que seria meu também. Encostei a cabeça do pau no anelzinho, e enfiei de uma só vez, embora lentamente, meu mastro no rabo do cara. Fiquei uns instantes curtindo aquele cuzinho, enquanto meu pai dava uns tapas na bunda do coroa.
Fodi o cu daquele homem, olhando para o caralho mole, para o saco pendurado de meu pai. Gozei e enchi o rabo do seu amigo com meu leite.

Não dissemos palavra, tomamos banho e cada um seguiu sua vida. E até hoje não se comentou o assunto nenhuma vez. Espero, apenas, ter oportunidade de ficar a sós com o amigo de meu coroa.

Copy Protected by Tech Tips's CopyProtect Wordpress Blogs.